DESTAQUESVARIEDADES

Aos 89 anos, comunicador Augusto Borges morre em Fortaleza

Pioneiro na TV e no rádio do Ceará, Augusto vinha enfrentando dificuldades após Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Nome pioneiro da rádio e TV no Estado, o comunicador Augusto Borges morreu nesta terça-feira, 22, em Fortaleza, aos 89 anos. O cearense sofreu Acidente Vascular Cerebral (AVC) no ano passado e vinha enfrentando sequelas nos últimos meses. Ao longo de quase sete décadas de carreira, Augusto marcou a história da comunicação cearense. 

Augusto esteve na formação inicial da histórica TV Ceará (Canal 2), marco da televisão cearense. Na TV Ceará comandou o programa “Ontem, Hoje e Sempre”. Apresentou também o “Show do Mercantil”, que revelou talentos do Estado em vários setores do mundo artístico. 

Além da participação nos jornalísticos da emissora, Augusto também se envolveu na produção de novelas, como conta a colega Jane Azeredo, que era atriz da TV Ceará. “Eram vários realizadores, como João Ramos, Hildeberto Torres, Guilherme Neto e ele. Augusto, além de realizador, era ator, também, atuou em várias novelas inclusive junto comigo. Ele era uma pessoa muito atuante dentro da TV”, destaca a veterana.

Dentre os programas apresentados por ele, Jane lembra também de “Na ponta dos pés”, dedicado ao balé. “Augusto era um companheiro de trabalho, uma pessoa responsável, tanto que até bem pouco tempo se manteve ainda no ar, trabalhando. Era um apaixonado pelo trabalho”, afirma.

“A TV me abriu muitos caminhos, me mostrou muitos amigos. Eu fiz e faço um trabalho com muito amor. Eu trabalho com muito amor. Sei que, com o tempo, tudo passa, mas o que se fez e o que se faz, fica. Fica na sua cabeça, fica na cabeça de muitos, na lembrança de todos”, destacou o comunicador em gravação feita pela TV Ceará em 2019.

Em entrevista ao O POVO no especial que comemorou os 60 anos da TV Ceará Canal 5, o dramaturgo e ator Ricardo Guilherme lembrou que Augusto foi o “porta-voz” do fechamento da emissora, em 1980.

“(Foi) um programa no ar, durante muitas horas, com mensagens de apelo ao presidente Figueiredo para que considerasse as questões financeiras daquela emissora e permitisse que os profissionais continuassem trabalhando. O Augusto Borges foi o porta-voz de tudo isso”, destacou.

“(Essa) foi a última imagem da TV Ceará. Eu, que vi a primeira surgir, vi também a última. Me emocionei muito, as pessoas pediam que não fechasse, mas a televisão foi lacrada no meio da fala do Augusto Borges”, seguiu.

O governador Camilo Santana prestou sentimentos à família, amigos e admiradores de Augusto, a quem definiu como “um dos maiores comunicadores do estado”.

No Instagram, a TV Ceará – que leva o nome da emissora pioneira – fez postagem em homenagem à memória do comunicador.

O POVO

Botão Voltar ao topo