DESTAQUESVARIEDADES

Drauzio Varella e TV Globo são condenados a pagar R$ 150 mil a pai de criança morta

A decisão judicial aconteceu depois da entrevista com Suzy Oliveira, exibida no Fantástico em março de 2020. Ela foi condenada pelo homicídio de um menino de nove anos

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o médico oncologista Drauzio Varella e a TV Globo a pagarem R$ 150 mil por danos morais ao pai da criança que foi morta por Susy Oliveira, depois da entrevista feita com ela e exibida no Fantástico, em março de 2020.

Susy Oliveira foi condenada pelo crime de homicídio de um menino de nove anos. Logo após a reportagem no programa dominical, o pai da vítima entrou com uma ação contra a emissora carioca e o entrevistador.

A decisão judicial em primeira instância foi assinada pela juíza Regina de Oliveira Marques. De acordo com o texto, o pai da criança “sofreu novo abalo psicológico ao reviver os fatos” ao ser procurado pela imprensa para voltar a falar sobre a morte do filho. Por todo o exposto, julgo parcialmente procedente o pedido inicial para condenar solidariamente os requeridos ao pagamento ao autor de indenização por danos morais no importe de R$ 150.000,00 devidamente corrigido e acrescido de juros de 1% ao mês, ambos desde a data da sentença até o efetivo pagamento.

O documento também cita como argumento a “piedade social” por causa da repercussão gerada depois que a entrevista foi ao ar no dominical. Drauzio Varella e a TV Globo ainda podem recorrer. Ao Uol, a emissora carioca informou que não se manifesta em casos de julgamento.

Críticas

O assunto ganhou força na internet uma semana depois que a entrevista foi exibida, quando o deputado federal Douglas Garcia (PSL-SP) divulgou documentos judiciais que apontavam que Susy Oliveira havia sido condenada pela morte da criança.

À época, o doutor Drauzio Varella emitiu nota nas redes sociais explicando “ser médico e não juiz”, ao responder às críticas que foram motivadas pelo abraço que ele deu na presidiária durante a reportagem.


As informações são do Uol

Botão Voltar ao topo