DESTAQUESPOLICIALREGIONAL

Ex-vereador de Ipaporanga é inocentado da acusação de participação em homicídio de tratorista

O fazendeiro e ex-vereador Francisco Alves de Paula (Chico Vitorino), 78 anos, e seu filho, Luciano Lopes de Paula, 54, foram a julgamento nesta terça-feira (30/11/2021), no 2.º Tribunal do Júri de Fortaleza, na Justiça Estadual, sob a acusação de terem encomendado o  assassinato do tratorista João Paulo Rodrigues de Souza (João Paulo Rufino), na localidade Marabá, zona rural de Ipaporanga, em fevereiro de 2018.

João Paulo Rodrigues de Souza trabalhava em um roçado, quando foi assassinado, segundo investigações da Polícia, pelo Carlos Augusto, conhecido como ‘Xibiu’, e sua companheira, “Sheila” chegaram ao local, que perguntaram a outro trabalhador quem era ‘João’ e, quando este desceu de um trator, o mataram com quatro tiros, fato ocorrido na tarde de 20 de fevereiro de 2018.

A família Vitorino (Chico e Luciano) foi acusada pelo MPCE, de se mandante do crime. 

De acordo com as investigações, a motivação seria o depoimento de um primo de João Paulo contra ‘Luciano Vitorino’, que teria tentado matá-lo em janeiro daquele mesmo ano.

O Julgamento teve início as 10:00h e terminou as 21:00h.

Na parte de defesa do fazendeiro e ex vereador Chico Vitorino, esteve o advogado Dr. Fábio Pinto da cidade do Ipu, que assumiu o processo (que no início teve a atuação do advogado Dr. Paulo Quezado), que conseguiu convencer os jurados que seu cliente era inocente daquela acusação, e no final do julgamento, Chico Vitorino foi absolvido pelo tribunal do júri.

Já Luciano Vitorino teve como advogado de defesa, o Dr. Francisco Carlos de Nova Russas, que no final do júri, foi condenado há 15 anos de reclusão, mas vai recorrer da decisão em liberdade.

Luciano afirmou ter sua consciência tranquila, pois segundo o mesmo, não teve nenhum envolvimento na morte de João Paulo.

Testemunhas como o Radialista Antônio Marcos, seu irmão Carlos Alberto e outros afirmam que Luciano e um homem trabalhador, e que acreditam em sua inocência.

Insatisfeito com o resultado do julgamento e por acreditar na inocência de seu cliente e amigo, o advogado Dr. Francisco Carlos vai recorrer da decisão, para tentar anular o resultado do julgamento e poder provar que seu cliente é inocente.

Com informações do Blog Ipaporanga Notícias

Botão Voltar ao topo