DESTAQUESPOLICIALREGIONAL

Mulher é executada a tiros em Monsenhor Tabosa

Antônia Raiane Rodrigues Silva, 20 anos, que residia na Travessa Santo Antônio, em Monsenhor Tabosa, foi morta a tiros na noite desta terça-feira(21/12), após ter a casa invadida por indivíduos desconhecidos.

Ela morava com os pais, no momento que os atiradores invadiram a casa, Raiane estava na cozinha, em companhia de uma criança, que seria seu sobrinho. Ainda teria tentado se esconder atrás da geladeira, mas foi alvejada com vários disparos de pistola calibre.380, e morreu no local.

O garoto correu para o quintal e não sofreu ferimentos.

Após o crime, os pistoleiros se evadiram em rumo ignorado.

A polícia militar realizou diligências, mas até o momento, autoria e motivação são desconhecidas, mas segundo uma fonte da polícia, ela teria envolvimento com um indivíduo do mundo do crime, que está preso.

Durante as diligências, uma equipe da Força Tática/Cratéus – Sargento Charles, soldados James, J.Matos e Bonfim, encontraram no Bairro Carrapicho, a motocicleta Honda CG Titan 150 Mix, de cor preta, ano 2010, placa NQR 8553/Catunda, que provavelmente foi utilizada pelos criminosos no homicídio.

Este veículo havia sido tomado de assalto por dois homens na noite do último sábado (18/12) na localidade Flamengo – Catunda, do professor Michael Bento de Sousa Farias.

A moto foi encaminhada à Delegacia de Polícia.

Foi o 13.º  homicídio registrado em dezembro na região do 7°BPM, e o 30.º de 2021 em Monsenhor Tabosa.

“Cá pra nós”:

“O município de Monsenhor Tabosa vivencia um verdadeiro cenário de anarquia. Terra sem lei, onde o Estado se mostra incapaz de garantir o mínimo de sensação de segurança à população, com o crime organizado ditando as regras e executando pessoas quando decide, em qualquer horário e local.

Um descaso total.

A pergunta que fica: Será que os moradores de Monsenhor Tabosa fazem parte dos mais de 70% que aprovam o “governo” Camilo Santana, conforme uma pesquisa, no mínimo muito suspeita publicada recentemente?

É muita incompetência de um governante. Lamentável!”

Botão Voltar ao topo